Minhateca.com.br
Visualização do documento

Herminio C Miranda -O Evangelho Tome.pdf

(2124 KB) Baixar
HERMINIO C. MIRANDA
O EVANGELHO
GNÓSTICO DE
TOMÉ
O Verdadeiro Cristianismo como foi
Ensinado por Jesus
Editora LACHÂTRE
1995
Sumário
Introdução
Parte I – O gnosticismo e a realidade espiritual
I – Descobertas sincrônicas
II – O problema da abordagem
III – Gnose e Gnosticismo
IV – Interação gnosticismo/cristianismo
V – O diálogo com os ‘mortos’
VI – Conhecimento e amor
VII – Dicotomias conflitantes
VIII – Polaridade sexual
IX – Os três patamares da evolução
X – Quem inventou o mal?
XI – Docetismo, antigo e inútil debate
Parte II – O Evangelho de Tomé
I – Quem é Tomé?
II – O difícil acesso ao texto
III - Uma releitura dos
logia
IV – O documento
Introdução
Ao contrário do que se poderia pensar, o movimento cristão
primitivo não constituiu um bloco monolítico de crenças e
ritos administrados por uma única e incontestada instituição.
Durant estima em uma centena as seitas dissidentes suscitadas
no decorrer dos três primeiros séculos da era cristã.
Nenhuma das heresias desse período representou maior risco
para a estabilidade da Igreja primitiva do que a dos gnósticos.
Surgido no início do segundo século, o gnosticismo alcançou
o mais alto ponto de sua trajetória durante as duas décadas
finais desse mesmo século para extinguir-se na segunda
metade do século seguinte, o terceiro, cedendo seu espaço a
novas heresias, como a dos maniqueus que, aliás, adotou
conceitos gnósticos na formulação de sua doutrina.
Foi considerável o atrito ideológico entre as diversas
correntes que disputavam a hegemonia do movimento
cristão, como ainda hoje se pode observar dos veementes
textos sobreviventes, de autoria dos heresiólogos de então, na
defesa do que entendiam como princípios inegociáveis da
única e verdadeira fé. O resultado de tais contendas
ideológicas é que definiu para a posteridade o perfil do
cristianismo.
A temática deste livro desenvolve-se, portanto, em zona de
turbulência, em território contestado, sobre o qual tendências
divergentes lutam por expandir-se e consolidar-se com o
reconhecido vigor que costuma ser posto em discussões
políticas ou religiosas e que parece redobrar quando o debate